quarta-feira, 10 de maio de 2017

HISTORIA DO CAMINHO - COMO SURGIU E PORQUÊ FAZÊ-LO

  • Localização:          Jacutinga/MG a Borda da Mata/MG - 71 km
  • Quando surgiu:      Oficialmente 27/03/2015/Idealizado em 2007 
  • Idealizador:          José Policarpo - Polly

CAMINHO CRIADO PARA O INCENTIVO A FÉ E AO COMPANHEIRISMO! 


PORQUE FAZER?

Tenho um blog que comento sobre vários caminhos brasileiros e dou dicas de como fazê-los. Caso queira ler sobre o caminho da prece, clique sobre a imagem abaixo: 



Aqui vou resumir em três pontos que, sobretudo, me atraíram a este caminho:


1º- EXTENSÃO! 


É possível fazer em um final de semana. Com apenas 71 km, poderá ser dividido:
  • A pé - 2 ou 3 dias 
  • De bike - 1 ou 2 dias.
É ótimo para estréia de peregrinos /bicigrinos que desejam testar seus limites, sabendo como seu corpo reagirá, após um ou dois dias inteiro a caminhada/pedalada. 

2º- REGIÃO LINDÍSSIMA!

Pertencente a MG, conta com paisagens deslumbrantes, o que é um grande incentivo! Além desta razão, para quem tem vontade de fazer o Caminho da Fé, o Caminho da Prece apresenta, em pequena escala, o grau de dificuldade de um pedal/caminhada em Minas. 

3º- PLACAS DE MEDITAÇÃO

Fazendo jus ao nome, o Caminho da Prece tem fixado em pontos estratégicos placas de meditação pelo caminho.  Tais placas nos permitem uma profunda reflexão que serão meditadas enquanto se caminha/pedala. 


Mas... ATENÇÃO! Apesar do caminho ser relativamente curto exige um bom condicionamento, já que o gráfico altimétrico tem dificuldade em grau moderado. 



PREPARATIVOS

1º - Defina a logística: Como é um caminho em linha reta, precisa definir como chegar na cidade e como voltar pra casa. Em nosso caso, definimos ir até Jacutinga de carro, fazer o caminho de bike e voltar de Borda da Mata a Jacutinga de ônibus. Dali, pegamos nosso carro e vamos para casa.

2º Defina em quanto tempo vai fazer - Como tem apenas 71 km, muitas pessoas decidem fazer de bike num único dia. Em nosso caso, como gostamos de aproveitar para fazer fotos, filmes, falar com os moradores da região, preferimos fazer em dois dias. 

3º Defina o que levar - Avalie a temperatura, visto que a região tem climas bem quente, na primavera e verão, e temperaturas bem baixas, no inverno. 

Conseguimos adquirir antecipadamente as camisetas especiais de um evento que teve no Caminho da Prece, do Circuito Brasileiro de Cicloturismo. Dessa forma, para a ocasião, já tínhamos uniformes personalizados!



Em todas as coisas o sucesso depende de uma preparação prévia, e sem tal preparação o falhanço é certo.” 
(Confúcio)


Segue o relato de nossa experiência pelo caminho...



terça-feira, 9 de maio de 2017

DIA 01 - JACUTINGA A INCONFIDENTES - 40 KM

  • Viagem:            Sorocaba a Jacutinga
  • Data viagem:    26/05/2017 
  • Distância:         198 km
  • Tempo (carro): 2h24
  • Combustível:    R$ 55,00
  • Pedágio:           R$ 31,20
  • Hotel Gandhi:   R$ 50,00 (por pessoa, com café)
           End. Praça Delfim Moreira, 135, Centro - Jacutinga
  • Passaporte:       R$ 15,00  - Sedecon ou Hotel
_________________________________________________________________________________

Jacutinga - Até a chegada dos portugueses, era habitada pelos índios Puris. Em 1835 foi construída a primeira capela no local e passou a ser habitada pelo povoado conhecido como 'Ribeirão de Jacutinga'. O nome foi assim designado devido a muitas aves dessa espécie que habitavam a região. Foi elevada a condição de município em 1901, passando a ser chamada apenas de Jacutinga.



Em 1960, um jovem italiano, Antonio Pieroni, trouxe para Jacutinga a primeira máquina de fazer tricô - a Lanofix.


Gostaria de abrir um parênteses para contar um detalhe pessoal... é que me emocionei, enquanto fazia a pesquisa, ao encontrar a imagem acima! Minha avó tinha uma dessas, quando eu era criança. Ela fazia roupa para toda a família e não tinha ideia que o nome dessa máquina era Lanofix. 

Bom... voltando a história de Jacutinga, surgia assim, o turismo de negócios relacionado as malhas, que fazem da cidade ampla e nacionalmente conhecida.

E, como bem dito por meu querido amigo peregrino Oswaldo Buzzo: 

"Conhecer a história dos lugares do visito é como uma viagem, dentro da viagem!"  
______________________________________________________

_________________________________________________________________________________

CICLOVIAGEM
  • Ciclo:                  2 dias
  • Data:                   27/05/2017
  • Estação:              Outono - Temp.: mín. de 15º / máx. 26 (Sem previsão de chuva!)
  • Característica do terreno: 
                                Seca - Terra vermelha solta (poeira)  
                                Chuva - Lama vermelha grudenta
  • Altimetria:         747m ascendente / 706m descententes
  • Quilometragem:  37 km 



Segue alguns pontos em destaque do Caminho:
  • km 01,00 - Placa 70 km - casa do Polly
  • Após alguns quilômetros, observe Jacutinga em sua retaguarda. 
  • km 09,40 - Atenção a bifurcação a esquerda, no bairro de Peitudos.
  • km 13,50 - Primeiro cruzeiro Caminho da Prece (Aproveite as placas de meditação)
  • km 15,00 - Igreja de São Francisco. 
  • km 16,20 - Ponto de apoio - Bar 
  • Km 17,30 - Bairro de Peitudos - avista-se abaixo. 
  • km 18,60 - Igreja São Sebastião - Bairro de Peitudos. 
  • Km 21,00 - Placa - Faltam 50 km *** minha placa ***
  • km 21,10 - Fazenda Talismã
  • Km 22,50 - Segundo Cruzeiro do Caminho da Prece
  • km 24,80 - Rod. MG-459 - Dr. Francisco Bueno Brandão. Serão aproximadamente 2 km pelo acostamento.
  • Km 26,80 - Bar com ponto de apoio e Carimbo - bairro Ponte Preta
  • Km 27,50 - Atenção - Vire a esquerda
  • km 32,00 - Bairro Pereiras / Bar Beira Rio com ponto de apoio e carimbo. 
  • km 37,40 - Terceiro Cruzeiro Caminho da Prece. 
  • Chegada a Inconfidentes 
  • Bar do Maurão.
_________________________________________________


Relato da Viagem

Foto - Portal da Cidade / Ave



Foto na casa do Polly - com peregrino. 

Foto - Museu ferroviário / trem - início do caminho. 

Siga as setas amarelas:


Observação do amigo peregrino Oswaldo Buzzo:

Bairro de Peitudos - Um dos povoados mais antigos da cidade de Ouro Fino. Diz a lendas que, há mais de 80 anos, os moradores resolviam tudo a base de 'bala'. Peitavam autoridades e os homicídios aconteciam por motivos banais. Era um povo hostil, avesso e forasteiro. O revolver falava mais alto que a lei. Por tudo isso, o bairro ficou conhecido como Peitudos. Hoje em dia, com aproximadamente 1.300 habitantes, o povo é honesto, tranquilo e trabalhador.

Sobre o Rio Moji Guaçu "Fico prestando atenção na corrente líquida que verte no rio Moji Guaçu, que hoje transpusemos por pontes, em duas oportunidades. Em breve ela irá se encontrar com o mar, de onde saiu um dia para se transformar em nuvem, em chuva, em calma nascente no meio da mata e, novamente em rio. É bom ter um lugar para voltar, depois de ter viajado pelos caminhos do céu, por isso gosto de ver o rio." 
____________________________________________________

  • Final do primeiro dia: Inconfidentes
Pousada Martinelli - R$ 60,00
Pousada Caminho da Fé - R$ 50,00
Hotel Bororó - R$ 50,00
____________________________________________________

“As dificuldades preparam pessoas comuns para destinos extraordinários.” 
C.S.Lewis

_________________________________________________

Fonte:
http://www.oswaldobuzzo.com.br/Home/caminho-da/2017---caminho-da-prece---v/1a-dia-jacutinga-mg-a-inconfidentes-mg-39-quilometros

segunda-feira, 8 de maio de 2017

DIA 02 - INCONFIDENTES A BORDA DA MATA - 30 KM

Cidade de Inconfidentes -  Com o rio Moji-Guaçu margeando a cidade, facilitou-se a vida agropecuária onde destacam-se o cultivo de alho, leite, café e feijão. Município foi criado como distrito em 1.953 e emancipado em 1.962. O nome atual foi uma homenagem aos heróis da Inconfidência Mineira. Hoje em dia a principal atividade econômica gira em torno do crochê e da malha. 
______________________________________________________

___________________________________________________


CICLOVIAGEM 
  • Data:                  28/05/2017
  • Estação:             Outono temp.: mín. de 15º / máx. 26º 
  • Altimetria:         1062m ascendentes / 1029m descendentes
  • Quilômetragem: 30 km


___________________________________________________

Segue pontos em destaques do caminho:
  • Serra do Monjolinho - bem inclinada!
  • Km 04,50 - Quarto Cruzeiro do Caminho da Prece - altitude 1.047m. Peregrinos deixam pedras - desapego.
  • Km 08,70 - Ponto de Apoio Igreja Bom Jesus / Bairro Boa Vista da Adelaide
  • Km 10,80 - Venda da Ziza / ponto de apoio e Carimbo
  • Km 12,00 - Placa 'Faltam 20 km'
  • Km 14,50 - Quinto Cruzeiro do Caminho da Prece 
  • Km 15,00 - Fazenda Jerusalém - paisagens maravilhosas!
  • Km 17,50 - Bar / Bairro Paredes / Ponto de Apoio e Carimbo
  • Km 21,00 - altitude 1.076m
  • Km 21,40 - Igreja São Francisco
  • Km 24,10 - Sexto Cruzeiro do Caminho da Prece - 1.101m - ponto mais alto do caminho
  • Km 26,10 - Igreja Moji 
  • Km 29,70 - Chegada a Borda da Mata
  • Km 32,00 - Chegada na frente da Igreja - Marco zero. 
______________________________________________________



Relato da Viagem



Fotos:
___________________________________________________

Cidade de Borda da Mata -  A emancipação política ocorreu no ano de 1.924 e sua festa é comemorada em 16/07 - Aniversário da Padroeira da Cidade. Em seu centro é possível contemplar uma grande praça e a basílica de N. Sra. do Carmo. A cidade também faz parte de nossa famosa rota peregrina Caminho da Fé. Grande produtora de café, também tem participação expressiva na produção de milho, feijão, arroz, mandioca e batata. Na pecuária, também destaca-se na criação de gado de corte e galináceos. Sua população é de aproximadamente 18 mil pessoas. 



  • Final da Cicloviagem: Borda da Mata

Restaurante - Sal e Pimenta - self service - muito bom!
Hotel San Diego - R$ 50,00 (credenciado)
___________________________________________________

 “O sucesso começa com um sonho, do sonho para a meta, da meta para a disciplina, da disciplina para a persistência e da persistência para a conquista!” 

Web
___________________________________________________

  • Retornar para Jacutinga: Rodoviária 
                   Av. Wilson Megale,  Borda da Mata - MG




Ou seguir pela rodovia - 50 km. 
___________________________________________________
  • Retorno:        Jacutinga a Sorocaba
  • Viagem:         28/05/2017
  • Distância:      198 km
  • Tempo:          2h24
  • Combustível:  R$ 55,00
  • Pedágio:         R$ 37,40
  • Gastos totais: R$ 
___________________________________________________

Fonte: